Use a tabela Fipe Carros para ter uma ideia de valor

Dica do Mercado

Tabela Fipe carros, não use somente ela para definir o valor.

Quer realmente saber o valor de venda do seu carro? Leia nossa dica abaixo! É rapidinho em 2 minutos você leu tudo ;))

Você é como muitos que quando pensou em vender seu carro recorreu à tabela FIPE para ter um balizamento do valor de mercado? Mas quando foi para um classificados fazer o anúncio, você viu valores maiores que a Tabela FIPE carros e bem abaixo da tabela?

Aí você resolveu fazer o anúncio do seu carro com o valor informado na FIPE carros. Daí se passou uma semana, duas, um mês e nada de vender!

Com você aconteceu isso?

Se sim, fique tranquilo, você não é o único.

Provavelmente ainda não vendeu, porque seu carro está com o preço acima do praticado no mercado de compra e venda de carros. Conhecemos pouquíssimas pessoas que conseguiram vender no valor da FIPE.

A grande maioria vende bem abaixo do valor informado na tabela.

A FIPE carros é uma boa referência para seguradoras e cálculos de impostos.

Você sabia que o IPVA é calculado com base nela?

Eles mesmos dizem que o valor informado na tabela serve como uma média, entre os valores mais altos e os mais baixos encontrados para um determinado modelo de veículo, durante um período de tempo. E que para se achar o valor correto de venda deve-se levar em consideração fatores como conservação, acessórios, documentação e etc.

Tabela fipe

Tabela Fipe é referência para cálculo de seguro e impostos. Para compra e venda de carros não é.


Para saber o valor para vender o seu carro… não há melhor ferramenta que um classificados de veículos. Tanto faz se são na internet ou em jornais. Eles é que dizem e dão uma ideia de quanto seu carro vale e quanto você pode pedir por ele.

O MercadoAvalia e feito por profissionais que trabalharam durante anos no mercado de compra e venda de carros no Rio de Janeiro.

Vivenciamos todas as situações possíveis e imagináveis interagindo com nossos clientes. E a tabela Fipe sempre entrava nas conversas, ainda mais quando o assunto era avaliação de carros.

Vi meu carro na tabela Fipe por tanto R$XXX…

Vou simular um diálogo que sempre rolava, era mais ou menos assim:

Gostaria de avaliar meu carro para dar na troca da compra de outro carro. (cliente)

– Ok. Você tem alguma ideia de quanto vale seu carro? (eu)

– Eu vi na tabela FIPE carros e tá R$XXXXX (cliente)

Isso é clássico no atendimento em lojas e concessionárias de veículos. Depois de muitos anos vendendo carro e passando por essa situação, já tinha meu manual:

O cliente está pedindo uma avaliação, ou seja, ele quer saber por quanto compro o carro dele na troca por outro. Terei, então, que informar um valor bem abaixo da tabela FIPE.

Primeiro mostrava que a tabela FIPE não é necessariamente uma boa ferramenta, para o balizamento do valor de compra ou venda de carros. Como fazia isso? Mostrava um classificados de veículos!!! Isso, classificados é o melhor dicionário para dizer o valor real de um carro.

Pegava o classificados do meu jornal e ia em modelos iguais ao dele.

classificados

Não tem jeito, você quer saber quanto seu carro vale? Acesse um classificados e veja o valor mais alto e o mais baixo anunciado para o modelo do seu carro e tire uma média.


Rolava esse diálogo:

– Você consegue ver aqui nesse classificados de veículos, modelos muito parecidos com o seu por um valor bem abaixo da tabela FIPE carros. Então lhe pergunto: se você fosse um comprador interessado nesse modelo de veículo e visse esses anúncios com preços mais baixos. E o anúncio do seu carro pelo valor da FIPE que é bem mais alto. Qual o você teria mais interesse em comprar? (eu)

– O com preço mais em conta. (cliente)

– Essa é a nossa conta. Você pode pedir o quanto quiser no seu carro mas se vai conseguir vender… aí é outra conversa. A tabela Fipe lhe dá uma estimativa geral do mercado do seu carro, mas na hora de vender ou comprar, o que vale, é por quanto modelos parecidos com o seu estão anunciados. (eu)

Na grande maioria das vezes notava um certo desencanto no rosto do cliente.

Imaginava que ele deveria estar pensando: “meu carro não vale tudo isso que imaginava”. Sim, na grande maioria das vezes não vale tudo isso.

Nada como um bom classificados para mostrar o valor real de mercado.

Mas continuando… ainda tinha que dar meu valor de avaliação que é ainda bem mais baixo do que o do classificados. O valor de anúncios publicados em classificados são para venda no particular, ou seja, o valor máximo que um carro vale.

O diálogo nesse ponto do conversa estava assim:

– Como pode perceber o valor de venda do seu carro no particular não é tão alto quanto imaginava. E como vou comprar para revender, tenho que abaixar um pouco mais.

Aí a venda ia pro espaço!!

Brincadeira eheheheh!

Algumas vezes conseguia vender em outras não. Isso faz parte, mas sempre digo que o primeiro vendedor que da uma avaliação dificilmente vai vender. Porque na grande maioria das vezes, os proprietários sempre acham que o carro vale mais do que realmente vale.

A segunda ou terceira loja que der a avaliação, provavelmente vai pegar um proprietário mais consciente do real valor do seu carro e as chances de vender serão maiores.

Isso aconteceu e ainda acontece no dia a dia do mercado de automóveis milhares de vezes.

Fica a nossa dica:

1 – Se você está muito perdido em relação ao valor de mercado do seu carro. Veja a Tabela FIPE e você terá uma ideia geral do valor.

2 – Se você quer vender e estimar uma valor exato para seu carro esqueça a Tabela FIPE! Vá para sites de classificados como o MercadoAvalia ou a outros. Serve também classificados em jornais impressos.


Temos alguns posts interessantes sobre esse tema. Quem leu esse post também se interessou por esses:

O que é valor de avaliação e valor de particular de um carro?

Como saber se a avaliação que uma loja fez no meu carro não está muito baixa.

O que um avaliador olha no seu carro para definir uma avaliação

Use seu carro pensando na venda futura dele


MercadoAvalia é o único site no Brasil feito por profissionais do mercado automobilístico.

Deixe seu comentário abaixo sobre esse post 😉

 

Tags: