Como comprar um carro usado com segurança. Dicas fáceis

Dica do Mercado

Tem muita gente que até pensa em comprar um carro usado, mas por insegurança e falta de conhecimento desiste e parte para um zero quilômetro.

Nós do MercadoAvalia trabalhamos com compra e venda de carros por mais de 12 anos no Rio de Janeiro. Já vivenciamos praticamente tudo que é possível dentro do mercado de automóveis.

Parta do princípio que o vendedor (tanto faz se é particular ou se é um funcionário de uma loja) sempre vai estar querendo te “entubar” alguma coisa. Infelizmente essa é a constatação.

Como por exemplo, alguma pendência na documentação, ou algo referente a manutenção, um financiamento em aberto, etc. Cabe a você saber se posicionar na negociação para evitar desacordos e dor de cabeça no futuro.

Montamos um resumo bem objetivo de detalhes importantes para você se atentar na hora de comprar um carro usado no particular. E mesmo que a compra seja numa concessionária ou revenda de carros usados, aconselhamos as mesmas dicas.

3 Dicas para fazer uma compra segura de um carro usado:

1º – Contato com o vendedor.

Geralmente recorremos a classificados on line de veículos, mas ainda há pessoas que usam jornais impressos, beleza, essa dica serve para site ou jornal.

Veja o que o vendedor escreveu no anúncio, tente pegar ali possíveis ganchos para quando falar pessoalmente tirar a limpo qualquer dúvida. Exemplo: o vendedor diz que a documentação está atrasada, mas não explica o que está atrasado e nem porque está atrasada.

Se atente porque isso pode ser que há IPVAs em aberto, ou pode ser que seja por excesso de multas, etc.

Mas pode ser também problema maior como na transferência de propriedade do veículo. Por exemplo o vendedor ainda nem transferiu o carro para o nome dele, ou seja o carro está no nome da antigo proprietário. Nesse caso até você poder ter o carro corretamente no seu nome vai demorar. Porque o atual proprietário terá que passar para o nome dele e depois passar para o seu.

Outro exemplo para perguntar no primeiro contato:

Contato com o vendedor

Veja se o vendedor está solícito as suas perguntas. Vendedor que quer falar pouco do carro não é bom sinal.

O vendedor diz que há financiamento em aberto e que é necessário fazer a quitação. Se atente em perguntar ao vendedor qual é a modalidade de financiamento do veículo.

Isso é um detalhe importantíssimo, porque ser for leasing, demora um bocado para você poder fazer a transferência do carro para o seu nome. Pergunte também qual é o saldo devedor, tem vezes que o saldo é maior que o valor da venda, o que necessitará de acréscimo de dinheiro por parte do vendedor para fazer a quitação.

Exemplo: Você tá fechando a compra de um carro por R$25.000,00 mas acontece que o financiamento tem uma quitação de R$29.500,00. Perceba que essa diferença pouco importa para você, seu valor é os R$25.000,00, o proprietário é que tem que arcar com o valor total do financiamento.

Você está comprando o carro e não o financiamento.

(Escrevemos um post comentando detalhadamente cada tipo de financiamento de veículo. Leia aqui.)

Ainda no primeiro contato.

Se atente para a solicitude do vendedor em tirar dúvidas e falar para você detalhes do carro. Vendedor que não quer falar muito do carro não é um bom sinal.

Fique esperto para algo estranho, como o vendedor falar que está vendendo o carro, mas não é dele, que é de um amigo ou parente que pediu para ele vender. Nesse caso exija a presença do proprietário no dia que for ver o carro.

Aconselhamos fortemente se caso vier fechar negócio numa situação dessas, que pague o valor do veículo direto para o proprietário, evitando terceiros no negócio.

2º – Vendo o carro fisicamente.

Você olhou um monte de carros, conversou por telefone com alguns proprietários e decidiu ver alguns veículos. Posso dividir essa dica em três sub-tópicos:

Estado do carro – Documentação – Boa vontade do vendedor em vender.

Estado do carro:

Vi muito profissional do mercado de automóveis que não sabe analisar um carro corretamente. Imagina gente que não vive disso?

Mas não se preocupe, você não precisa saber que parte do carro já foi repintada, ou tentar descobrir se o carro levou alguma batida. Isso provavelmente pouco impactará no dia a dia do uso do carro.

Se atente sim em pontos importantes como esses abaixo:

→ Veja logicamente na lataria algo que chame atenção. Como um farol quebrado (isso o impede de fazer a vistoria no Detran), ou um pára-choque solto, ou até mesmo uma batida grande. Negocie um abatimento no valor para poder consertar o carro.

Tem ar condicionado? Se tiver ligue-o e veja se está gelando.

→  Tem direção hidráulica? Se tiver vire o jogo para os dois lados e veja se há algum barulho ou ruído que não seja normal.

→  Acelere o carro de forma constante durante algum tempo (1 minuto ou 2). Note se há algum barulho que para você é estranho. Barulho estranho no motor, esqueça parta para outra opção.

→  Analise o interior do carro, veja se está conservado e coerente com o tempo de uso.

→  Veja os pneus, se tiverem bem gastos você terá que trocá-los para poder fazer a vistoria no Detran e isso com certeza é um custo bem alto. Negocie isso na compra, argumente que você terá um gasto alto para trocar os pneus.

→  Veja com o vendedor a possibilidade de dar uma volta no carro, se for possível dirija você. Durante a volta se atente a barulhos estranhos no motor ou na direção.

→  Se você tiver um mecânico de confiança ou alguma oficina que use com frequência, e se o vendedor deixar, leve o carro para uma análise mais profunda. Mas se liga, que mecânico adora botar defeito em tudo no carro. Isso pode irritar o vendedor e te desanimar na compra do carro. Saiba ponderar o que o mecânico diz sobre o carro e veja se realmente é algo impactante para compra.

Documentação do carro:

Exemplo de um CRLV

Exemplo de um CRLV

Peça o documento mais recente do carro que o vendedor tiver.

Por exemplo, agora no início do ano (2017) poucas pessoas tem o documento do ano, mas o certo é apresentar o de 2016. Já mais para o meio e final do ano o correto é o documento 2017.

Veja também o documento de compra e venda (conhecido como CRV ou DutRecibo) do carro em aberto no nome do proprietário atual com quem você está negociando. Isso é um ponto importantíssimo na hora de comprar carro usado.

CRV - DUT Recibo

Exemplo de CRV ou Dut-Recibo de um carro.

Se o vendedor não tiver o documento na hora dizendo que está no escritório ou que está em casa, fique atento. Sugiro que só avance na negociação quando puder ver fisicamente o documento em aberto.

Note que, sem esse documento você não consegue fazer a transferência de propriedade e, consequentemente, o carro nunca será seu legalmente.

Fuja de acordos de “gaveta” como procurações ou documentos em que o vendedor fala que o carro passa a ser seu a partir daquela data. Isso não funciona, e pouco importa se está com assinatura reconhecida em cartório. O que vale é o CRV (Certificado de Registro Veicular) ou também conhecido como Dut-Recibo (Documento Único de Transferência).

Dentro desse tópico da documentação.

Se atente para financiamentos em abertos.

Existe financiamento que a transferência de propriedade demora uma eternidade, como o Leasing. Veja com o vendedor o valor exato da quitação e exija a quitação imediata do contrato na hora da compra do carro. Sugiro que você pague a quitação e se houver saldo deposite para o vendedor. Assim você garante que o carro está 100% quitado.

Exemplo: Você está vendo um carro de R$25.000,00 e a quitação do financiamento é de R$15.000,00, se caso vier a fechar o negócio, aconselhamos você a pagar a quitação e o saldo de R$10.000,00 transferir para o vendedor.

É melhor do que você pagar tudo para o vendedor e ter que esperar ele fazer a quitação. Imagina só… ele some com o dinheiro e te deixa com o carro e a quitação em aberto.

Hehehehe é melhor nem pensar nisso 😉

(Escrevemos um post falando exatamente como funciona a quitação de financiamentos de veículos. Leia Aqui)

O carro tem sinistro?

Não tenha vergonha de perguntar se o carro teve sinistro de batida ou de roubo/furto. É importante você passar para o vendedor que está por dentro dos macetes de como comprar um carro usado com segurança.

Carro com laudo de sinistro pode ser mais difícil de fechar um novo seguro. E também te ajuda a saber se o veículo em questão teve uma batida muito grande.

Aconselhamos também caso a negociação vá a frente que você peça uma cópia do documento e utilize serviços de checagem de documentação de carros online.

Indicamos dois sites bons nisso, são eles Carcheck e Checkout os dois são pagos, mas baratinhos. A quantidade de informações que eles trazem compensam e muito o valor gasto.

Se não quiser pagar, você pode ter algumas informações, pelo menos referentes a multas e IPVAs atrasados no site do Detran do seu estado.

Boa vontade do vendedor em vender o carro:

Vender

Quem quer vender, tem que demonstrar interesse em ajudar o comprador.

Conhece esse ditado “quando um não quer dois não brigam”?

Então, se você sentir o vendedor argumentando pouco, dando pouco detalhe do carro para suas perguntas. Ou até com ação suspeita na negociação, por exemplo dizendo que o pagamento vai ser para outra pessoa que ele não é dono, que só está vendendo.

Fique esperto para não cair numa furada.

Ação normal de uma pessoa que está querendo vender alguma coisa é ser solícita e prestativa ao contato do comprador. Logicamente que há pessoas que são mais simpáticas do que as outras, mas de modo geral, dá para perceber uma boa vontade em ajudar o comprador a tirar as dívidas.

Não tá fluindo o bate papo? Parta para outra opção!

3º – Fechando o negócio

Negócio fechado!

Quanta coisa se passou até esse momento, a hora de dar o OK para o vendedor e combinar o pagamento.

Se você teve uma relação com o vendedor boa até aqui, dificilmente vai ser agora que dará problema.

O de praxe é marcar um dia para o encontro onde o comprador pagará ao vendedor o valor acordado e o vendedor entregará o carro bem como a documentação completa.

É altamente aconselhável que nesse dia também seja fechado o documento de compra e venda do carro (CRV ou Dut -recibo) no cartório. Os dois terão que assinar com firma reconhecida por autenticidade.

Se você vai comprar carro usando financiamento, geralmente o vendedor terá que ter um pouco de paciência porque bancos tem seus procedimentos internos até a liberação do valor. Mas na grande maioria tudo corre tranquilamente.

Não é um bicho de sete cabeças comprar um carro usado com segurança!

Eu já vendi sozinho mais de 2 mil carros em anos de mercado. E posso falar com certeza total que se essas três dicas forem cumpridas corretamente não tem erro! Você vai fazer uma grande compra.

(Conheça mais sobre o autor Luiz Fernando. Clique aqui)

Muito se fala que comprar um carro usado é difícil e complicado.

Mas como vocês puderam ler, não há muito mistério em como comprar um carro usado com segurança. Tenha um pouco de calma e paciência que você fará um ótimo negócio!


Quem leu esse post se interessou por esses também:

Como negociar o preço de um veículo. Não perca mais dinheiro!

Quer vender seu carro rápido? Veja nossas dicas

Avaliação de carros usados é um enigma


MercadoAvalia é o único site no Brasil feito por profissionais do mercado automobilístico.

Deixe seu comentário abaixo 😉

Confira esses posts também

Tá difícil achar peças do seu carro? Vá à ferro ve... Isso serve para quem tem um carro velho, muito velho! Com 10, 15 ou 20 anos de uso. Ou Para quem tem um carro novo, Zero, recém saído da concess...
Como quitar o financiamento de veículos para vende... Vai vender ou comprar um carro com financiamento em aberto? Veja como quitar financiamento de veículos sem dor de cabeça para não perder o negócio. ...
Tags: